Sobre o GIHM


Um pouco de história...

O Grupo Informal de História Medieval (GIHM) foi criado em Setembro de 2008, por iniciativa de um grupo de cinco alunos de doutoramento da FLUP, com o objectivo de articular a actividade dos vários membros do grupo, na dupla vertente da formação e da investigação, que necessariamente estruturam a actividade de um estudante de pós-graduação

Desde o início se definiu que, pela sua própria natureza, o grupo teria necessariamente de reunir o maior número possível de alunos de pós-graduação a trabalhar na FLUP, e não apenas da área restrita da História Medieval mas também das várias disciplinas conexas com os Estudos Medievais: Literatura, Linguística, Filosofia, Arqueologia, História da Arte e Geografia Histórica. Vencida a etapa inicial de lançamento do grupo, a partir de Janeiro de 2009 o GIHM passa a congregar um número mais amplo de membros, todos estudantes de mestrado ou doutoramento da FLUP.

A criação do GIHM procurou responder à necessidade que todos sentíamos de criar um certo ‘espírito de grupo’, bem como rotinas e uma estrutura de trabalho colectivo que pudessem congregar e potenciar a actividade individual de cada um dos seus membros, contrariando o que consideramos ser um enquadramento institucional lasso, por parte da Escola em que todos trabalhamos.


MEMBROS:


Ana Cunha (Braga, 1989)
Mestranda em História pela Universidade do Minho e orientanda do Doutor Arnaldo Sousa Melo. Encontra-se a desenvolver a dissertação de Mestrado em História Medieval, cuja linha de investigação decorre em torno da temática da inserção dos mesteres bracarenses, no período compreendido entre os séculos XIV e XV.





André Evangelista Marques (Porto, 1982)

Doutor em História pela U. Porto (2012). A sua investigação desenvolveu-se no âmbito da história rural e da organização social do espaço na Alta Idade Média. Trabalha actualmente, como bolseiro da FCT, num projecto de pós-doutoramento sobre processos judiciais e mecanismos de resolução de conflitos no território portucalense (sécs. IX-XI), integrado num projecto do CSIC-Madrid (dir. de Isabel Alfonso). Dedica-se ainda à história da Igreja (em particular ao problema da formação da rede paroquial) e está a ultimar o inventário da documentação "portuguesa" anterior a 1101. Investigador do IEM (FCSH-UNL) e colaborador do CITCEM (UP) e do CEHR (UCP).



André Silva (Vila Nova de Famalicão, 1991)
Licenciado em História (2013) e mestre em Estudos Medievais (2015) pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, com uma dissertação intitulada Físicos e cirurgiões medievais portugueses: Contextos socioculturais, práticas e transmissão de conhecimentos (1192-1340). Os seus principais interesses de investigação são a cultura no Portugal Medieval, com especial atenção ao ensino e à formação de comunidades de conhecimento, assim como a história social da medicina, da saúde e da doença. Atualmente é bolseiro do CIDEHUS (UÉ) no Projeto de Reconstituição Digital da Cidade de Évora e doutorando em História na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. É colaborador do CITCEM (UP) e do CIDEHUS (UÉ). 

 

Diogo Faria (Porto, 1990)
Mestre em História Medieval e do Renascimento pela Universidade do Porto, com uma dissertação intitulada A Chancelaria de D. Manuel I. Contribuição para o estudo da burocracia régia e dos seus oficiais. Atualmente, frequenta o doutoramento em História na mesma universidade e é investigador do CEPESE e do Instituto de Estudos Medievais (FCSH/UNL), onde integra a equipa do projeto JUSCOM - Juiz da terra, juiz de fora.





Filipa Lopes (Vila do Conde, 1987)
Mestre em História Medieval e do Renascimento pela Universidade do Porto, com uma dissertação intitulada O Domínio Fundiário do Mosteiro de S. Salvador de Paço de Sousa (séculos XI-XII). É investigadora colaboradora do Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» e, de momento, encontra-se a preparar a edição do “Livro de Testamentos de Paço de Sousa” sob a orientação de Luís Carlos Amaral (U. Porto) e com a colaboração de Maria João Silva na análise paleográfica e codicológica.


Flávio Miranda (Porto, 1982)
Doutor em História pela Universidade do Porto com uma tese intitulada Portugal and the Medieval Atlantic. Commercial Diplomacy, Merchants, and Trade, 1143-1488. Investigador de pós-doutoramento em História com um projecto sobre Comunidades Mercantis e Instituições em Portugal no final da Idade Média na Universidade Nova de Lisboa, Universidade do Porto e University of Cambridge. É bolseiro da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, investigador do Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» e Instituto de Estudos Medievais. Web-editor H-Portugal.



Joana Isabel Sequeira (Porto, 1985)
Doutora em História pela Universidade do Porto e pela École des Hautes Études en Sciences Sociales com uma tese intitulada Produção Têxtil em Portugal nos finais da Idade Média. Actualmente desenvolve o seu projecto de pós-doutoramento sobre a presença da companhia mercantil-bancária Salviati em Lisboa no século XV, integrado num projecto internacional (EnPRESa) financiado pela Agence Nationale de la Recherche, que visa estudar a acção das companhias do grupo Salviati nas praças europeias nos séculos XV e XVI (dir. de Mathieu Arnoux). É bolseira da FCT e investigadora do CHAM (NOVA-UAç) e do CITCEM (U. Porto).


Maria João Oliveira e Silva (Porto, 1980) 
Doutora em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Neste momento é bolseira de Pós-Doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia e desenvolve um projecto intitulado "Ensinar e aprender a escrever na Idade Média". É investigadora do Centro de Estudos de História Religiosa (CEHR-UCP) e do Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória (CITCEM-UP). Dedica-se, em especial, a estudos na área da Paleografia e da Diplomática Medievais.


Mariana Leite (Porto, 1984)
Doutora em Culturas Ibéricas pela Faculdade de Letras do Porto com a tese «A General Estoria de Afonso X em Portugal: As múltiplas formas de receção do texto alfonsino entre os séculos XIV a XVI», sob orientação de José Carlos Ribeiro Miranda. Foi, entre 2009 e 2012, bolseira de Doutoramento da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Dedica-se especialmente à investigação da historiografia medieval sob uma perspectiva filológica, interessando-se especialmente pela obra literária e historiográfica de Afonso X, o Sábio, mas também pelos contactos culturais entre Portugal e Castela na Idade Média.

É membro do Seminário Medieval de Literatura, Pensamento e Sociedade (linha de investigação do Instituto de Filosofia – UP) e do Gabinete de Filosofia Medieval. Desenvolve um trabalho tendencialmente interdisciplinar que se plasma na variedade de temáticas abordadas em colóquios, congressos e outras publicações em que participou. CV.


Marta Dias (Matosinhos, 1986)
Doutoranda em História da Arte Portuguesa pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Encontra-se a realizar a tese doutoral com o tema A Arte Funerária Medieval: uma relação com a Liturgia dos Defuntos?, em co-tutela com a Faculdade de Xeografía e Historia de Santiago de Compostela.
Trabalhou como técnica superior no Inventário de Arte Sacra Móvel dos concelhos de Viana do Castelo e Arcos de Valdevez.
É bolseira de doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia e investigadora do CITCEM.


Miguel Aguiar (Porto, 1991)

Licenciado em História e Mestre em Estudos Medievais pela Universidade do Porto. É Doutorando em História na mesma universidade e também na Universidade Paris 1 Panthéon-Sorbonne, sendo investigador do Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade (CEPESE) e do Laboratoire de Médiévistique Occidentale de Paris (LaMOP).  Tem centrado os seus trabalhos sobre a aristocracia portuguesa do final da Idade Média, investigando numa primeira fase o papel desempenhado pela ideologia, pelos rituais e pelas práticas cavaleirescas enquanto mecanismo de renovação e coesão do grupo aristocrático. De momento, e no quadro do seu projeto de doutoramento, dedica-se ao estudo das representações e das práticas do parentesco na nobreza portuguesa dos séculos XV e XVI, procurando perceber a sua relação com o fenómeno de reprodução social daquele grupo.

https://flup.academia.edu/MiguelAguiar



Olímpia Pinto (Braga, 1988)
Mestranda em História pela Universidade do Minho, encontra-se a desenvolver a dissertação de mestrado em História Medieval, cujo tema se prende com a temática do sector dos couros no burgo vimaranense nos séculos XIV e XV, sob a orientação do Doutor Arnaldo Sousa Melo.




 

Raquel Martins (Braga, 1975)
Mestre em História pela Universidade do Minho, com uma dissertação sobre as relações entre os poderes eclesiásticos e seculares na cidade de Braga durante os séculos XIV e XV.





Ricardo Seabra (Porto, 1988)
Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto desde 2010, e Mestre em História Medieval e do Renascimento  pela mesma instituição (2012) com a tese Publicus tabellio in civitatis portugalensis: estudo sobre o tabelionado do Porto medieval 1242-1383. Foi bolseiro de iniciação à investigação (FCT) no projecto “Fontes para a História do Porto: Os Livros dos Originais do Cabido da Sé do Porto (Estudo e Edição)" durante o ano lectivo de 2009/10 , do qual resultou a publicação Documentação Notarial e Tabeliães Públicos no Porto na centúria de trezentos. É doutorando na FLUP e está a realizar uma tese sobre o ofício do notariado em Portugal nos séculos XIV-XV.


Rodrigo Dominguez (Rio de Janeiro, 1980)
Brasileiro e carioca, é mestre em História Medieval pela Universidade do Porto – Portugal (2006). Atualmente, é doutorando pela mesma universidade e bolseiro de investigação da FCT-MCTES. Licenciado em História pelo Centro Universitário de Belo Horizonte – Uni-BH (2001), é também especialista (pós-graduação lato sensu) em História Medieval e do Renascimento também pela Universidade do Porto.
Lecionou em cooperação as disciplinas de História Medieval, na graduação e na Pós-Graduação, na Universidade de Brasília, em 2007, e já trabalhou em grandes colégios de Belo Horizonte e Brasília, e na Universidade Católica de Brasília, também na capital brasileira. Das suas publicações, destacam-se os artigos Mercadores-banqueiros e cambistas no Portugal dos séculos XIV e XV: reflexões e considerações acerca de uma proposta de trabalho, publicado pelo Boletim Mineiro de História (online), e Entre o discurso e a prática: religião, comércio e negócios em Portugal nos finais da Idade Média, publicado, em português, pela revista do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade de Brasília, nº 9 (2007) e em espanhol nas Atas do IV Simposio Internacional de Jóvenes Medievalistas, realizado em Lorca – Espanha, entre os dias 5 e 9 de Março de 2008.


Andrea Mariani (Monza, Itália, 1979)
Mestre em História Medieval pela Università degli Studi di Milano, Itália, com uma dissertação intitulada Elementi difensivi nel territorio Brianzolo: Fonti scritte e materiali (secoli X-XIII).

A sua investigação privilegia uma abordagem interdisciplinar. Os seus principais interesses de investigação são o fenómeno do “Incastellamento” e as fortificações medievais a nível europeu; a história da microrregião da Brianza (norte de Milão, Itália) a partir do século III a.C. até o século XIV; a história da Diocese de Porto dos séculos IX-XII;  os Celtas e os Ligures da Segunda Idade do Ferro. Atualmente é bolseiro do FCT e doutorando em História na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. É colaborador do CITCEM (FLUP). Desde 2003 lida com Reenactment e (desde 2008) arqueologia experimental a nível internacional.
                                       
Ana Clarinda Cardoso (Porto, 1989)
Licenciada em História e Mestre (2016) em Estudos Medievais pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, com a dissertação "Os livros de contas do mercador Michele da Colle (1462-63): do registo contabilístico à atividade comercial e financeira na praça de Lisboa. Actualmente, é bolseira de doutoramento da FCT (SFRH/BD/130620/2017), integrada no CHAM (FCSH/NOVA – U. Aç.) e no CITCEM (U.Porto), com o projecto intitulado “A Companhia Neroni-Salviati de Pisa e as relações comerciais com a Península Ibérica (1454-70).”




Pedro Monteiro (Porto, 1994) 
Licenciado em História pela Universidade do Porto (2015), aguarda provas de Mestrado, com uma tese intitulada "Representações da aristocracia nas crónicas de Pero López de Ayala e Fernão Lopes". Atualmente é bolseiro de doutoramento da FCT, com um projeto integrado no IF (Instituto de Filosofia da Universidade do Porto), denominado "Memória, espaço e linhagem: a receção de matérias medievais pelos livros de cavalarias quinhentistas portugueses". 




J. Carlos Teixeira (1992)
Licenciado em Literatura Inglesa e Alemã pelas Universidade do Porto e Universität zu Köln, é também Mestre em Literatura Alemã Medieval através de um programa conjunto entre as Universidades do Porto, Bremen e Palermo. É atualmente doutorando em Estudos Literários, propondo-se a editar, traduzir e estudar do ponto de vista semiótico-estrutural as cantigas trovadorescas alemãs ('Minnesang'). O projeto, que é apoiado com uma bolsa de doutoramento pela FCT, é ainda acolhido pela UP, Freie-Universität Berlin e CITCEM (UP).


Fazem ainda parte do GIHM os seguintes membros: João Ferreira e Sérgio Ferreira.

Sem comentários: